terça-feira, 5 de julho de 2011

Coisas da vida:


"Eu dizia "Apareça", quando apareceu, não esperava. Um dia me beijou e disse "não me esqueça" Foi embora E só esqueci metade. Nada disso tem moral nem tem lição, curto as coisas que acendem e apagam, e se acendem novamente em vão. Será que a gente é louca ou lúcida quando quer que tudo vire música? De qualquer forma, não me queixo, o inesperado quer chegar: eu deixo".                                                              


Adriana Calcanhoto

Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...